Neste tempo de isolamento social para conter o avanço da pandemia do coronavírus (Covid-19), a grande maioria das pessoas estão acompanhando a Santa Missa em suas casas através da televisão e redes sociais. Sabemos que, nada substitui a presença física em uma celebração eucarística, mas muitos bispos, pela autoridade a eles constituída, dispensaram os fiéis do preceito dominical da participação física nas missas.

Acompanhar uma transmissão da Santa Missa, seja pela televisão ou demais mídias sociais, exige preparação interior e exterior. O fato de não estarmos fisicamente no ambiente em que a celebração está sendo transmitida pode causar um excesso de “fugas psicológicas”, que nos impedem de vivenciar de modo mais contrito a Missa que está sendo transmitida.

Como se preparar para participar da Santa Missa?

Procure preparar-se interiormente antes do início da transmissão da Missa; medite nas leituras do dia; deixe que a Palavra de Deus crie raízes em seu coração; aguarde com serenidade o início da transmissão.

Durante as transmissões on-line, evite ficar postando comentários. Quando estamos fisicamente em uma Igreja onde está sendo celebrada a Missa, não ficamos conversando com a pessoa ao lado nem usando o aparelho celular. Isso também vale para as transmissões on-line.

O padre que está presidindo a Missa não vai ler aos seus comentários naquele momento. Então, não adianta ficar digitando que o som está baixo, mandar abraço para ele, dizer que reside em outro estado ou demais comentários. Tais mensagens apenas tiram a concentração de quem está acompanhando a transmissão.

Cuidados

Não se esqueça: cada vez que você digita um comentário, tira a atenção de quem está acompanhando a transmissão da Missa. A curiosidade é um mal psicológico. Nas missas presenciais não ficamos comentando o que ocorre na celebração com quem está ao nosso lado. Por que em uma transmissão ao vivo seria diferente?

Não é possível estar presente espiritualmente no momento de uma transmissão on-line, se você estiver lavando a louça, fazendo o almoço, lavando roupa ou limpando a casa. Quando vamos à Missa, deixamos as tarefas para depois. O mesmo deve ocorrer quando estamos acompanhando uma transmissão da Missa on-line ou televisiva.

Se você se prontificou a acompanhar a transmissão de uma Missa, deixe de lado os outros aplicativos de comunicação, isto é, ou você responde as mensagens ou você acompanha a Missa.

Silêncio interior

Lembre-se: o silêncio é um valor que cabe até mesmo durante a transmissão de uma Missa on-line ou televisiva. Ninguém precisa saber que você está acompanhando. Deus está vendo, e isso basta! Cuidado com os mecanismos psicológicos que insistem em dizer-nos que: para sermos notados é preciso que todos saibam de nossa presença on-line.

Faça sua comunhão espiritual com fé e devoção. Se você ficou o tempo todo teclando ou fazendo outras tarefas durante uma transmissão, como será a qualidade da sua comunhão espiritual?

A transmissão da Missa terminou? Agora sim, pode escrever nos comentários de onde você é, que o som precisa melhorar, que a imagem estava ruim, que a câmera estava torta, que esqueceram de acender a vela…

Fonte: Canção Nova

 

 

Na próxima quinta-feira , dia 11 de junho, teremos a grande Solenidade Corpus Christi
Iniciaremos com a Adoração às 14h e teremos a Santa Missa às 15h transmitida pelas nossas redes sociais youtube e instagram.

A Festa de “Corpus Christi” é a celebração em que solenemente a Igreja comemora o Santíssimo Sacramento da Eucaristia.

Nesta festa os fiéis agradecem e louvam a Deus pelo inestimável dom da Eucaristia, na qual o próprio Senhor se faz presente como alimento e remédio de nossa alma. A Eucaristia é fonte e centro de toda a vida cristã. Nela está contido todo o tesouro espiritual da Igreja, o próprio Cristo.

A Festa de Corpus Christi surgiu no séc. XIII, na diocese de Liège, na Bélgica, por iniciativa da freira Juliana de Mont Cornillon, (†1258) que recebia visões nas quais o próprio Jesus lhe pedia uma festa litúrgica anual em honra da Sagrada Eucaristia.

Eucaristia: Presença real de Jesus no pão e no vinho consagrados

O centro da missa será sempre a Eucaristia e, por ela, o melhor e o mais eficaz meio de participação no divino ofício. Aumentando a nossa devoção ao Corpo e Sangue de Jesus, como ele próprio estabeleceu, alcançaremos mais facilmente os frutos da Redenção!

_Portanto participem, compartilhem e divulguem em seus grupos este grande momento de amor e fé, e vamos aprender na homilia o real sentido deste dia.

Estaremos unidos neste dia pelas redes sócias, e juntos rezarmos com toda família.

PASCOM
Comunicação Cristo Rei

Paróquia Cristo Rei
Agenda do mês de junho

✅Adoração ao Santíssimo, dia 11/06 às 14h

✅Missa de Corpus Christi, dia 11/06 às 15h

✅Santa Missa, Votiva a Santo Antônio, dia 13/06 às 18h

✅Live músical em honra ao Sagrado Coração de Jesus, 14/06 às 19h30

✅Tríduo do Sagrado Coração de Jesus, 16, 17, 18/06 às 18h

✅Missa em honra ao Sagrado Coração de Jesus, dia 19/06 às 18h

✅Arraiá do Cristo Rei, com Romeu & Romário e Forró pé de Serra 20 e 21/06 às 19h (no canal do YouTube Paróquia Cristo Rei)

✅Horário de Transmissão da Santa Missa aos domingos às 10h.

Comunicação Cristo Rei

No próximo domingo, dia 31 de maio, a Igreja Católica celebra o dia de Pentecostes. Na Arquidiocese da Paraíba, tradicionalmente acontece uma grande celebração que reúne milhares de pessoas. Porém, com a pandemia, esta celebração não acontecerá como nos últimos anos. O Arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson, emitiu uma Carta aberta onde convoca os fieis a intensificarem as orações em casa e acenderem uma vela na janela, às 18h, em sinal de unidade. Nas igrejas, os sinos irão tocar por 5 minutos ao meio dia.

Na Carta, Dom Delson lamenta o distanciamento, mas reforça que o mesmo é necessário para salvaguardar as vidas, já que os números de infectados com o novo coronavírus não para de crescer no Estado. “Este ano, devido à pandemia que atravessa de modo avassalador toda humanidade, não podemos estar fisicamente unidos. Por isso, com sentido de profunda responsabilidade humana e pastoral, seguimos no cumprimento estrito das orientações das autoridades de saúde, que orientam a evitar aglomeração de pessoas. Se para o meu coração de pastor é muito doloroso não poder ver e abraçar cada um de vocês, é meu dever também não ignorar que a vida, em todas as suas circunstâncias, é um bem absoluto que devemos preservar. Como povo pela vida sofremos com esta ausência física, mas sabemos que os laços de fé que nos unem não se quebram, antes se fortalecem, pois como nos recorda S. Paulo, ‘o Espírito Santo vem em auxílio da nossa fraqueza’ (Romanos 8, 26)”.

A CELEBRAÇÃO

Para celebrar Pentecostes, a Arquidiocese realizará um Tríduo, a ser transmitido pelo canal no Youtube e fanpage oficial no Facebook. De quinta a sábado, às 20h, um momento celebrativo será conduzida por padres e leigos e poderá ser acompanhado por todos, através da internet, com o subsídio que ficará disponível para download no site e redes sociais da Arquidiocese.

Já no domingo, dia de Pentecostes, acontece a Santa Missa com o Arcebispo, às 9h, transmitida pelo Facebook da Arquidiocese. Neste dia, às 12h, os sinos das igrejas irão tocar por 5 minutos. Às 18h, todos são convidados a acenderem uma vela nas janelas das casas e rezarem em unidade pelo fim da pandemia.

Confira o pedido na Carta:

Convido todas as Paróquias para um gesto público de fé no Espírito Santo de Deus. Peço aos queridos Presbíteros que, se possível, façam ressoar os sinos das nossas igrejas pelas 12h, durante 5 minutosEste gesto manifestará nossa unidade como família de Deus, a Igreja, mas também recordará a todos que nossa pátria definitiva é o céu, donde nos vem o auxílio no tempo da alegria e no tempo da adversidade.

Convido todas as famílias, no dia de Pentecostes, pelas 18h, a colocarem nas janelas ou varandas de suas casas uma vela acesa e a rezarem juntas a oração que todos, desde a mais tenra idade, aprendemos:

Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso Amor. Enviai o Vosso Espírito e tudo será criado e renovareis a face da terra.

Oremos: Ó Deus que instruíste os corações dos vossos fiéis, com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos da sua consolação. Por Cristo Senhor Nosso. Amém

Confira a íntegra da “Carta Pentecostes 2020

 

A Paróquia Cristo Rei promove, nos dias 22 a 30 de maio, às 18h, a Novena de Pentecostes 2020 em Família para toda Paróquia Cristo Rei. Por conta das medidas de combate ao novo Coronavírus (Covid-19), os encontros serão online e transmitidos por meio das páginas oficias da Paróquia Cristo Rei, sendo eles YouTube, Instagram e Facebook.

Para mais informações, acesse as redes sociais e o site: www.paroquiajesuscristorei.com.br

Instagram: @paroquiacristorei

Facebook:
Paróquia Cristo Rei

Fonte: Comunicação da Paróquia Cristo Rei-(PASCOM)

A fim de manter a proximidade dos fiéis em tempos de pandemia, a Paróquia Cristo Rei resolveu preencher os bancos da igreja com nomes de pessoas que frequentavam as missas. O templo fica localizado no bairro Mangabeira, em João Pessoa.

De acordo com a Paróquia, a ação acontece há pouco mais de um mês e é uma forma de representar os fiéis que não podem estar presentes na igreja a fim de evitar a disseminação do novo coronavírus.

As celebrações das missas são transmitidas todos os domingos a partir das 10 horas da manhã através do YouTube e do Instagram oficial (paroquiajesuscristorei).

View this post on Instagram

A fé ultrapassa barreiras e distâncias, por isso nossa comunidade continua firme nas celebrações eucarísticas. Estamos em oração por você e sua família 🙏 #quarentenanaosaoferias #fiqueemcasacovid19 #catolicos #arquipb #Paraíba #joãopessoa #missaonlineparoquiacristorei #PASCO #Comunicação_Cristo_Rei

A post shared by Paróquia Jesus Cristo Rei (@paroquiajesuscristorei) on

Fonte: Portal T5

 

O Regional Nordeste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB NE2) disponibiliza o livro “Mês de Maio com Maria”, um subsídio para animar a devoção mariana neste mês de maio, que será atípico devido ao isolamento social. A versão on-line da publicação pode ser baixada gratuitamente em PDF.

Com o tema “Maria, mulher eucarística, imagem e modelo da Igreja em Saída”, o documento foi inspirado na encíclica Ecclesia de Eucharistia escrita por São João Paulo II, em 2003. A escolha desse mote manifesta a comunhão pastoral do Regional em preparação para o Congresso Eucarístico Nacional (CEN), que acontecerá em novembro de 2021 em Recife.

Fortalecendo a sintonia entre a CNBB NE2 e o CEN o lema “Saiu, subiu a montanha, levou Jesus e serviu”, inspirado no episódio da visita da Virgem Maria a Isabel (Lc 1,39-56), faz convite à reflexão sobre o dinamismo da vida eucarística na existência quotidiana de cada um e suas consequências para a missão.

O livro Mês de Maio com Maria tem cerca de 180 páginas divididas entre encontros diários composto de orações, leituras das Sagradas Escrituras, cânticos e momentos de reflexão. O documento também traz à memória os vários títulos de Nossa Senhora, em especial, as que são padroeiras das dioceses da CNBB NE2.

“O subsídio nos oferece um esquema de celebração que pode ser adaptado, de acordo com o costume de cada lugar. Na meditação da Palavra de Deus, seguimos a ordem litúrgica dos evangelhos do Tempo Pascal, oferecendo às comunidades pistas para reflexão e partilha”, explica o secretário geral da CNBB NE2 e bispo da Diocese de Cajazeiras (PB) e referencial para a Liturgia no Regional, dom Francisco de Sales.

Além do prelado que coordenou a elaboração do livro, participaram da produção do subsídio os padres Antônio Sérgio Mota da Silva, Emanuel Anchieta Lacerda de Andrade e Thiago Dias Ramalho, todas de Cajazeiras (PB). Completam a equipe o padre Expedito Caetano da Silva, da Diocese de Patos (PB) e o cônego Egídio de Carvalho Neto, da Arquidiocese da Paraíba. A organização dos textos contou com a colaboração de Maria Julianna do Nascimento, integrante da Ação Social Arquidiocesana da Paraíba. E a diagramação foi feita por Josemar Firino de Almeida.

“Que a devoção à Virgem Maria, celebrada intensamente durante este mês de maio, acenda em todos nós a piedade eucarística, para vivermos em sua integridade o Mistério do Sacramento, tanto na celebração quanto no testemunho de vida”, afirma dom Sales.

Fonte: CNBB NE2

Vamos levantar a nossa voz contra a descriminalização do aborto, que será votada no dia 24 de abril pelo Supremo Tribunal Federal. Acreditamos que o direito à vida é inviolável!
.
Reposte esta publicação e ajude a dizer sim à vida e não ao aborto!
.
“Tu criaste o íntimo do meu ser, me teceste no ventre de minha mãe. Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Digo isso com convicção.” (Salmos 139, 13-14)


.
#simavida #naoaoaborto #todospelavida #stf

Arquidiocese da Paraíba

 

Abraçar o Senhor para abraçar a esperança: esta é a mensagem do Papa Francisco aos fiéis de todo o mundo que, neste momento, se encontram em meio à tempestade causada pela pandemia do coronavírus.

Diante de uma Praça São Pedro completamente vazia, mas em sintonia com milhões de pessoas através dos meios de comunicação, o trecho escolhido para a oração dos féis foi a tempestade acalmada por Jesus, extraído do Evangelho de Marcos.

E foi esta passagem bíblica que inspirou a homilia do Santo Padre, que começa com o “entardecer…”.

“Há semanas, parece que a tarde caiu. Densas trevas cobriram as nossas praças, ruas e cidades; apoderaram-se das nossas vidas, enchendo tudo de um silêncio ensurdecedor e de um vazio desolador… Nos vimos amedrontados e perdidos.”

Estamos todos no mesmo barco

Estes mesmos sentimentos, porém, acrescentou o Papa, nos fizeram entender que estamos todos no mesmo barco, “chamados a remar juntos”.

Neste mesmo barco, seja com os discípulos, seja conosco agora, está Jesus. Em meio à tempestade, Ele dorme – o único relato no Evangelho de Jesus que dorme – notou Francisco. Ao ser despertado, questiona: «Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?» (4, 40).

“A tempestade desmascara a nossa vulnerabilidade e deixa a descoberto as falsas e supérfluas seguranças com que construímos os nossos programas, os nossos projetos, os nossos hábitos e prioridades. Mostra-nos como deixamos adormecido e abandonado aquilo que nutre, sustenta e dá força à nossa vida e à nossa comunidade.”

A ilusão de pensar que continuaríamos saudáveis num mundo doente

Com a tempestade, afirmou o Papa, cai o nosso “ego” sempre preocupado com a própria imagem e vem à tona a abençoada pertença comum que não podemos ignorar: a pertença como irmãos.

“Na nossa avidez de lucro, deixamo-nos absorver pelas coisas e transtornar pela pressa. Não nos detivemos perante os teus apelos, não despertamos face a guerras e injustiças planetárias, não ouvimos o grito dos pobres e do nosso planeta gravemente enfermo. Avançamos, destemidos, pensando que continuaríamos sempre saudáveis num mundo doente. Agora, sentindo-nos em mar agitado, imploramos-Te: «Acorda, Senhor!»”

O Senhor então nos dirige um apelo, um apelo à fé. Nos chama a viver este tempo de provação como um tempo de decisão: o tempo de escolher o que conta e o que passa, de separar aquilo que é necessário daquilo que não é. “O tempo de reajustar a rota da vida rumo ao Senhor e aos outros.”

A heroicidade dos anônimos

Francisco cita o exemplo de pessoas que doaram a sua vida e estão escrevendo hoje os momentos decisivos da nossa história. Não são pessoas famosas, mas são “médicos, enfermeiros, funcionários de supermercados, pessoal da limpeza, transportadores, forças policiais, voluntários, sacerdotes, religiosas e muitos – mas muitos – outros que compreenderam que ninguém se salva sozinho”.

“É diante do sofrimento que se mede o verdadeiro desenvolvimento dos nossos povos”, afirmou o Papa, que recordou que a oração e o serviço silencioso são as nossas “armas vencedoras”.

A tempestade nos mostra que não somos autossuficientes, que sozinhos afundamos. Por isso, devemos convidar Jesus a embarcar em nossas vidas. Com Ele a bordo, não naufragamos, porque esta é a força de Deus: transformar em bem tudo o que nos acontece, inclusive as coisas negativas. Com Deus, a vida jamais morre.

Temos uma esperança

Em meio à tempestade, o Senhor nos interpela e pede que nos despertemos. “Temos uma âncora: na sua cruz fomos salvos. Temos um leme: na sua cruz, fomos resgatados. Temos uma esperança: na sua cruz, fomos curados e abraçados, para que nada e ninguém nos separe do seu amor redentor.”

Abraçar a sua cruz, explicou o Papa, significa encontrar a coragem de abraçar todas as contrariedades da hora atual, abandonando por um momento a nossa ânsia de onipotência e posse, para dar espaço à criatividade que só o Espírito é capaz de suscitar. “Abraçar o Senhor, para abraçar a esperança.” Aqui está a força da fé e que liberta do medo. Francisco então concluiu:

“Deste lugar que atesta a fé rochosa de Pedro, gostaria nesta tarde de confiar a todos ao Senhor, pela intercessão de Nossa Senhora, saúde do seu povo, estrela do mar em tempestade. Desta colunata que abraça Roma e o mundo, desça sobre vocês, como um abraço consolador, a bênção de Deus.”

Ao final da homilia, o Pontífice adorou o Santíssimo e concedeu a bênção Urbi et Orbi, com anexa a Indulgência Plenária.

Vatican News

Hoje (26) às 18h iremos rezar o Santo Terço, e às 18h30, teremos a Santa Missa, a mesma será transmitida pelo instagram @paroquiajesuscristorei e em nosso canal do YouTube @paroquiacristorei

Vamos intensificar nossas orações por todas as pessoas do mundo inteiro, é tempo de clamarmos a infinita misericórdia de Deus.
.

PASCOM – Paróquia Nosso Senhor Jesus Cristo Rei